quarta-feira, 18 de agosto de 2010

O HOMEM




















 
Ele foi feito de barro

E um paraíso lhe foi dado.

Ele foi feito de amor

Mas semeou pela terra a dor.


Quando pequena eu não o via....

Mas soube que ele chegou

Quando o canto dos pássaros

Um dia silenciou...

E meu choro de criança jamais se calou...


Quando cresci, eu já o sentia.

Seus movimentos encobriam meus passos...

Até o céu havia perdido o seu espaço.


A fome engolia a fé...

A sede sugava a espera...


Faltou-me até mesmo o tempo

e eu não consegui alcançar a criatura!


Quando parti, porém , percebi

as minhas mãos manchadas de culpa.

Do mundo sobrara apenas o barro,

esmagado entre as dobras dos meus dedos...


O monstro, senhor, o monstro sem amor

também era eu mesma:

éramos todos...

E o meu erro foi não perceber

que junto a mim

também sofria uma humanidade inteira!!!!

8 comentários:

  1. O ser humano tem a capacidade de se debater entre ser o criador e sua própria criatura. Postarei, em breve, um poema, no qual falo disso. E, desse engano, não escapariam nem os anjos.
    Eliane F.C.Lima

    ResponderExcluir
  2. Carmem,profunda e bela poesia!O conflito do homem com seu ego!Gostei demais!Se puder,mande-me por email aquela poesia do Carrossel do Recanto.
    annelieri@terra.com.br
    Bjs,

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Carmem pela visita e comentário !! Vim também retribuir a sua visita e conhecer o seu espaço . Belo poema, o conflito do homem diante do seu Criador X criatura.
    Abraço,
    Margleice

    ResponderExcluir
  4. Releio seus poemas com imenso prazer,
    pois eles são dotados de sabedoria e
    de ímpar inspiração! Parabéns minha
    querida amiga!!! Carinhos meus a ti...
    Bjsss

    ResponderExcluir
  5. Ciao, professoressa Carmem. Grazie per tuoi commento in italiano, mi piace troppo dal idioma.
    Ciao
    Un bacio

    ResponderExcluir
  6. Carmem,

    Você já está no Blog dos Blogs. Confira seus dados e obrigado por estar conosco.
    Se puder divulgar o nosso espaço colocando nosso banner em seu blog agradecemos.

    Atenciosamente

    Equipe Blog dos Blogs

    ResponderExcluir
  7. Carmem...

    Apreciando aqui os seus poemas. Parabéns pela escrita.
    Vimos você lá no Blog dos Blogs e tomamos a liberdade de convidá-la para fazer parte da nossa rede de Literatura, a Casa da Poesia. Um lugar de paz e amigos.
    Temos por lá a Margleice e a Eliane que vimos aqui comentando o seu blog.
    Acesse: www.casadapoesia.ning.com e se tiver interesse, cadastre-se por lá, teremos o maior prazer em tê-la por lá.

    Renato Baptista e Beatriz Prestes.

    ResponderExcluir
  8. Querida Carmem,
    Trazer a essência do ser e seus questionamentos sem enveredar pela mesmice é para poucos. E você faz isso com muita habilidade, deixando transparecer.
    Muito prazer em ler sua produção!
    Beijos mil!!!!

    ResponderExcluir

Receber um comentário é sempre bem-vindo...Sua participação é importante.