domingo, 12 de setembro de 2010

LEITURAS

LEITURA




















Há uma palavra perdida

No interior do meu olhar...


Traz uma súplica

De amor

Embargada...

Um significado

Elementar

À compreensão do mundo


Está lá

Na impressão dolorida

Do nervo ótico

À espera irrompida

Dos dicionários















Sem definição

É uma única saudade

Que me prende

A todas as outras


É um verso único

Que se compõe

Em todos os outros


É uma forma absurda

De sentir

A outra palavra

Que também ficou perdida

No interior do seu olhar...

7 comentários:

  1. Como sempre, teus poemas tocam-me a alma
    profundamente... A minha procura querida
    amiga, ficou perdida em um olhar que se
    fechou eternamente...
    Lindo, lindo, o teu poema!
    Carinhos meus a ti... Bjsss

    ResponderExcluir
  2. Ainda bem que no nosso interior ficam sempre palavras perdidas... se elas não estivessem assim, quem sabe não teríamos poesia, ou a poesia seria insuficiente na sua beleza...
    Que as palavra perdidas continuem, Carmem para que tenhamos a maravilha concreta da tua Poesia...

    ResponderExcluir
  3. Carmem,que maravilha de poesia!Comovente saudade que fica no olhar...bjs,

    ResponderExcluir
  4. Tocante e muito lindo!!!
    Beijo amiga querida
    Bea

    ResponderExcluir
  5. Carmem,
    Concordo plenamente com Alberto Afonso: contamos com as palavras perdidas, que as(os) poetas acham, para nosso gáudio. Delas são feitos todos os poemas.
    Eliane F.C.Lima

    ResponderExcluir
  6. No verso
    Sem palavras
    Que trocam olhares...

    Na carícia desse entalhe
    Só imagens se desenham
    Lampejar do Tempo
    Sem sabermos...
    Há resposta?
    Ao gritar
    Sem som...

    A alma sabe...
    Desde o nascimento
    Até entardeceres
    Cheios de luzes
    O tocar sinos
    Na memória
    Não se perde
    Toda a resposta
    Que ficou no meu olhar...
    Permanece esperando
    Outro olhar...
    Dos olhos teus...

    Beijo Minha Doce Poetisa...

    Walter de Arruda
    www.recantodasletras.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá, Carmem,

    palavras são misteriosos poemas que buscamos descobrir no dia-a-dia. e como é bom quando captamos sua essência.

    abçs

    Betha

    ResponderExcluir

Receber um comentário é sempre bem-vindo...Sua participação é importante.