domingo, 29 de agosto de 2010

O PALHAÇO

                                                          Poema inspirado no  quadro "O Palhaço "de Auguste Renoir



Voce acha

Que minha cara

É engraçada ...

Meu cabelo

arrepiado ...

Minhas vestes,

exageradas ?


Olhe,

Olhe bem ...

Minha pele é pálida...
Meus lábios sangram sedentos  ...
Meus dentes colhem sementes de fome ...


E as borboletas

Não enfeitam minhas vestes,

Não ...

Todas elas

Morreram
sem jamais sairem
Do casulo que sou eu
no picadeiro doentio do ator .

" Música Maestro ! "

Da encenação da Vida

Eu detenho

A batuta dos risos

E o arco do violiono

Que Fazem com que você ria

Da própria dor

Da própria morte ...

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

O HOMEM




















 
Ele foi feito de barro

E um paraíso lhe foi dado.

Ele foi feito de amor

Mas semeou pela terra a dor.


Quando pequena eu não o via....

Mas soube que ele chegou

Quando o canto dos pássaros

Um dia silenciou...

E meu choro de criança jamais se calou...


Quando cresci, eu já o sentia.

Seus movimentos encobriam meus passos...

Até o céu havia perdido o seu espaço.


A fome engolia a fé...

A sede sugava a espera...


Faltou-me até mesmo o tempo

e eu não consegui alcançar a criatura!


Quando parti, porém , percebi

as minhas mãos manchadas de culpa.

Do mundo sobrara apenas o barro,

esmagado entre as dobras dos meus dedos...


O monstro, senhor, o monstro sem amor

também era eu mesma:

éramos todos...

E o meu erro foi não perceber

que junto a mim

também sofria uma humanidade inteira!!!!

domingo, 8 de agosto de 2010

INTERPRETAÇÃO

        INTERPRETAÇÃO



 
















Entre a penumbra das palavras
e a luz deusa da sua leitura
minha poesia revela toda uma vida...


Assim, queria ofertar-lhe um poema
No recebimento de seus olhos
Compor -me e Ser.