sábado, 2 de julho de 2011

CAFÈ NOIR ..RENOIR

.RENOIR...






Carmem Teresa e Walter de Arruda








Não...

Não consigo

Por mais que faça

Desviar teus traços, Musa

Minha que desejas tanto me amar

E na tela que emerge entre as águas

De tuas lágrimas, nosso pranto

Surge imenso, doce e, belo

Nosso Amor em luz

É claro e nunca

Poderá existir

No nosso

SER



***



Telas de Renoir

google/imagens

Carmem Teresa Elias e Walter de Arruda

www.poesiasdecarmemteresa.blogspot.com

www.poetasdelmundo.com/verinfo.asp?ID=7316




Um comentário:

  1. Parabéns, Carmem!
    Venho retribuir tua visita e agradecer pelo belo trabalho que tens aqui.
    Com meu abraço,
    Carlos Morandi

    ResponderExcluir

Receber um comentário é sempre bem-vindo...Sua participação é importante.