sábado, 7 de julho de 2012

EXISTÊNCIA






Hoje, adormeci
Vestida de existência

E de um sono tão forte
Não  mais distingo pesadelo e morte

São tão exóticos
Os conhecimentos que desarrumam os sonhos

O vício pela vida me executa:
A existência é nua!


E, sem vestes, acordo.
Será vigília, ou sorte?

(  Carmem Teresa Elias)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receber um comentário é sempre bem-vindo...Sua participação é importante.