domingo, 18 de novembro de 2012

UM LONGO CAMINHAR SOB A CHUVA


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Para que se encontre um sentimento qualquer nesse mundo

Insisto em  criar caminhos onde  passos não chegam

 Um Contínuo perambular a querer se infiltrar  em olhares ou suores,

 Mas , em vão, se escoa pelas ruas,  como  chuva.

 


Por isso persigo  prantos sem destino

Em fascínio pergunto pelos rumos das  quedas,  vitórias ou lutas

Até em uma cidade sem luz existe esperança de  um sentido:

Um calor de mãos,  um sorriso, uma memória, um rosto qualquer que compartilhe uma historia

 

Caminho pela calosidade dos pés, ao invés  das pedras

Caminho pela secura dos lábios , ao invés  dos rios

Caminho pelos pés perdidos sem trajetória

Caminho pelo que cada um quer deixar escondido

 

Às vezes, sentada  ao lado  de uma dor qualquer , o  sentimento do mundo traz gosto de realidade

 E aceito uma xícara de café:

Um gole de saudade, uma amargura

D’alma, uma falta que  jamais retorne com açúcar ou mel

 

 São esses os sentimentos que nos olhos dispensam as  palavras

E compartilhar o caminho de uma única lágrima

 Pode ser uma viagem ao redor do mundo,

Ou o primeiro passo que conduza à humanidade .
 
CARMEM TERESA ELIAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receber um comentário é sempre bem-vindo...Sua participação é importante.