domingo, 3 de outubro de 2010

VENHA ME VER, VIDA MINHA

Trago hoje um dueto com  o poeta Walter de Arruda . Embora nossos textos  aqui postados sejam de épocas distintas, parecem responder um ao outro... Segredos da poesia....


VENHA ME VER
                      VIDA MINHA



Walter de Arruda e Carmem Teresa Elias



Venha, venha sim...

Um dia me ver

Venha sim...

 
Não venha cedo

Porque não estarei preparado...

Nem tarde

Porque o tempo

Apagará tua saudade...

 
Venha , venha sim...

Um dia me ver

Venha sim...

 
Venha na hora

Necessária

Quando teu olhar

Percorre forte

O caminho da saudade...

 
Venha, venha sim

Venha...

Venha sim...Um dia me ver...

 
Não vestida de mar

Porque ele é salgado

E faz enjoar...

Nem vestida de azul

Porque és o próprio céu...

 
Venha

Venha sim

Se puder

Vestida de Luz...


Mas venha

Quando o meu coração

Estiver doendo

De tanta vontade de te ver....

 
Venha sim

Venha um dia me ver

Venha sim...

 
Não vestida de preto

Porque lembra infinito

E não vou conseguir

Esperar tanto assim

Dê um tempo

Mas

Venha logo

Venha sim

Vestida de branco, de ar...

Vestida de Amor...

 
Venha

Venha sim

Conter o arrepío

Que tua ausencia

Faz acontecer...

Tua presença sentida

Que não é mais... Que eu...

 
Venha ...

Venha sim...




Em meu sonho...

Venha

Venha... Sim...



(Poesias de Walter de Arruda..1972)



VIDA MINHA



A eternidade tem sempre um novo amanhecer

 
Se eu tiver de te encontrar

Então peço que, logo, me venhas

E que assim o seja

Em uma manhã sem máculas

E sem qualquer juramento...

 
Mas não me venhas

Desmanchando as nuvens...

Entre rosas, azúis ou lilases, tinge-as

Fazendo algazarras entre os vestidos noturnos

Enquanto o alvorecer

Despe as estrelas

E os novos espiritos...

 
Se eu tiver de te encontrar

Serei a nuvem

Entreaberta ao teu sorriso

Cheia de rubor ante à timidez

Diurna da Luz...

 
Serei a mulher

Isenta de milagres... Que aguarda

Suave a tua vinda

Desde a primeira manhã

DA ETERNIDADE...







                                           (POESIA POR CARMEM TERESA ELIAS - 2010)




6 comentários:

  1. QUE O MUNDO AGUARDE
    ESSE ENCONTRO
    NADA MAIS
    FARÁ QUE CUMPRIR
    SUA OBRIGAÇÃO...
    ASSISTIR NA SUA TELINHA
    DOS CÉUS COMO
    NOSSOS ANCESTRAIS
    MARAVILHADOS...

    Beijo et Merci Minha Poetisa Maravilhosa...

    ResponderExcluir
  2. Li incansávelmente!!
    Que apaixonante tua inspiração e talento!
    Aplausos, beijo com carinho
    Bea

    ResponderExcluir
  3. VENHA SIM!!!

    O tempo
    É nada mais
    Que uma palavra
    A encontrar
    Outra...

    Um Ser
    A Amar o Ser
    Que o é destinado
    Vive o passado
    Vê o futuro
    E recebe
    O presente...

    ResponderExcluir
  4. Os dois poemas são lindos e se merecem. Não sei se foram feitos, conscientemente, um para o outro, mas, como os amantes que não se conhecem desde sempre, o encontro estava prometido pelo destino. E, na folha, se entrelaçam nesse abraço,afinal, inevitável.
    Eliane F.C.Lima

    ResponderExcluir
  5. os dois se complementam. e isso é lindo!
    beijo

    ResponderExcluir
  6. Querida Carmem,
    Companheira de profissão e de poesia! Esse dueto não elaborado ficou perfeito e eles são mais bonitos assim. Receba o meu aplauso em forma de letras que te parabenizam.
    Beijos mil!!!!

    ResponderExcluir

Receber um comentário é sempre bem-vindo...Sua participação é importante.