sexta-feira, 18 de maio de 2012

Falta lucidez para explicar meu verso







Tolhe, machuca e embaça!
Nitidez de existir que a solidão maltrata...
Perdido em ausência no espaço infinito,
Átomos e células taciturnas procuram o teu corpo,
E a essência da tua alma.


É na saudade que falta a imensidão!
No momento negro de quem tem um amor.
No calor e no brilho da estrela que se entrega finita...
Falta de lucidez para explicar meu verso!


É nesta hora derradeira que me falta o teu corpo!
É que me falta desculpa...
Na imprecisão de matéria!
E da compreensão mais oculta.


Quando sua ausência subjuga com realidade!
Quando o brilho de teus olhos parece profano!
Perdido na imensidão desse espaço...
Eu grito desesperado o quanto ainda te amo!




 CARMEM TERESA ELIAS E DE MAGELA

Um comentário:



  1. ¿A que huelen las flores?
    Las flores huelen a romance primaveral…
    Y sus pétalos es la obediencia de tus ojos
    Para admirar la madrugada…
    Cada fin de semana virtual.

    Que tengas
    un precioso día
    sin mediar los enojos.

    María del Carmen

    ResponderExcluir

Receber um comentário é sempre bem-vindo...Sua participação é importante.