quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Cartas 2

Cartas






O que inquieta é realmente saber o que sinto...!
Não é sentimento que possa incomodar alguém,
Nem um verso que faça um leitor atento
Compreender o meu absinto.


Saiba que, nossos prantos e cartas...
Nunca formam um texto. Colocados juntos não justificam, porque a vida é quase nada.
Não há necessidade de traduzir o lado bom de nos dois...!
Não há muito que aprender quando se fica apaixonado.


O que sinto quer muito misturar-me nos seus versos!
Quero reconhecer, quais pronomes ficam ali possessivos...
Quer redirecionar seus gerúndios.


O que faz sentido realmente em mim, é poder ler baixinho em seu ouvido,
Num sentido exato que algumas coisas devam dizer:
Eu amo muito amar você!








 Carmem Teresa Elias e De Magela

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receber um comentário é sempre bem-vindo...Sua participação é importante.